Manifestação do Presidente da República sobre o Pessach na Catedral

Á 
Arquidiocese de Porto Alegre
Arcebispo Dom Jaime Spengler
SIBRA (Sociedade Israelita Brasileira de Cultura e Beneficência)
Rabino Guershon Kwasniewski

Eventos únicos devem ser abençoados. É, frequentemente, fácil falar de ecumenismo e de tolerância religiosa sem efetivamente praticá-los. Muitos discursos não se traduzem por atos efetivos. Eis por que a Arquidiocese de Porto Alegre e a SIBRA (Sociedade Israelita Brasileira de Cultura e Beneficência) estão efetivamente de parabéns. Estão dando um exemplo não só para o país, mas para o mundo. 
Ao cumprimentar o Arcebispo dom Jaime Spengler e o Rabino Guershon Kwasniewski, cumprimento a todos os senhores e senhoras por estarem aqui presentes, mostrando para todos os cidadãos e cidadãs, que os exercícios da tolerância religiosa, da comunhão e do ecumenismo são bens maiores que devem ser por todos seguidos. 
Assim, constrói-se o caminho da liberdade e da solidariedade. 
Nos séculos XVI e XVII, tivemos guerras religiosas entre os cristãos, que produziram grandes danos para todos. Os judeus, em toda a sua história, foram sistematicamente perseguidos, sendo o holocausto uma das mais trágicas páginas da humanidade. 
É bem verdade que o mundo atual continua apresentando exemplos de barbárie, mas também oferece outras alternativas para as pessoas que tem o bem comum e a elevação espiritual enquanto princípios guias da ação. 
Em meu governo, busco sempre seguir esses princípios. Desde o seu início, tive como norte a pacificação nacional, ciente de que a exacerbação dos conflitos conduz a uma violência prejudicial para todos. 
Se proponho reformas, é porque estou convencido de que o futuro do país delas depende. Penso nas próximas gerações que poderão usufruir de uma vida melhor. A história das religiões mostra que sacrifícios presentes são depois recompensados. 
Estamos vivendo neste dia, neste lugar sagrado, um momento histórico. Quem poderia pensar – e muito não o pensam – que uma comemoração judaica – Pessach – poderia ser celebrada em uma Catedral? 
A surpresa bem mostra que uma nova forma de comunhão religiosa e humana é possível. Somos tomados de admiração!
Duas religiões, que já se antagonizaram no passado, confraternizam no presente, sob a condução de lideranças que se abriram ao diálogo inter-religioso. Não pensaram no que os diferencia, mas no que os une. 
A ideia de união, de irmandade, muitas vezes é esquecida em um mundo capturado por conflitos e violências dos mais diferentes tipos e pelos interesses materiais mais imediatos. 
O mundo precisa de novas iniciativas. O Brasil precisa de pacificação. Os Senhores estão dando um exemplo. Enquanto brasileiro e presidente deste país, sinto-me especialmente orgulhoso, compartilhando deste sentimento de profunda elevação espiritual e humana.
Parabéns aos Senhores. Deus seja louvado! Shalom!


Michel Temer
Presidente da República

REPERCUSSÕES DO SEDER DA SIBRA NA MÍDIA

O Seder de Pessach da SIBRA na Arquidiocese Metropolitana de Porto Alegre, foi um grande marco - um encontro inédito e singular do qual, até então, não se teve registros. Durante o Seder de Pessach, tivemos cobertura completa dos principais veículos de comunicação, com flashes ao vivo por emissoras de televisão. Nos últimos dias, o Rabino Guershon deu inúmeras entrevistas em jornais, rádio e televisão, inclusive nos horários de maior pico. Convidamos todos para acompanhar alguns registros desse evento histórico em Porto Alegre, no Brasil e no mundo. Basta apenas clicar nos links abaixo:

 

10/4 - TV - Jornal do Almoço RBS


http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/jornal-do-almoco/videos/t/edicoes/v/cerimonia-da-pascoa-judaica-sera-realizada-na-catedral-de-porto-alegre/5790341/

 

 

Ceia Pascal Judaica na Catedral de Porto Alegre reforça diálogo inter-religioso - do site da Arquidiocese

Guershon ArcebispoPor Amanda Fetzner Efrom

Enquanto notícias de intolerância e violência crescem e atacam a pluralidade cultural e religiosa atual, em Porto Alegre a Arquidiocese e a Sociedade Israelita Brasileira de Cultura e Beneficência (Sibra) aproximam-se para desenvolver a cultura do encontro. Nos passos de São João Paulo II, do Papa Bento XVI e do Papa Francisco, a Igreja Católica busca concretizar o ensinamento da Nostra Aetate, a declaração do Concílio Vaticano II que sugere o diálogo fraterno com os judeus. A Ceia Pascal Judaica, tradicionalmente realizada nas sinagogas, terá como cenário neste ano o subsolo da Catedral Metropolitana de Porto Alegre, que serve de espaço de eventos culturais e sociais.

A celebração chamada de Pêssach, que recorda o êxodo do Egito, será no dia 11 de abril, às 19h30min. Os ingressos custam R$ 90 (R$ 70 para crianças de quatro a 12 anos) e já podem ser adquiridos na Cúria Metropolitana e na sede da Sibra (Rua Mariante 772, bairro Rio Branco). Cerca de 250 pessoas são esperadas para o jantar, que seguirá todos os rituais tradicionais, com comida típica e cânticos em hebraico e aramaico. “Este é um claro exemplo do que significa, na prática, o diálogo inter-religioso que existe em Porto Alegre. São fatos como esse que marcam, aproximam e que criam respeito entre as religiões”, destaca o líder religioso da sinagoga Sibra, Rabino Guershon Kwasniewski.

Leia mais...